CARE International Aliviada pela Adoção da Resolução 2582 - CARE

Adoção da Resolução 2582

A CARE International está aliviada pela votação do Conselho de Segurança das Nações Unidas para manter a assistência humanitária para mais de quatro milhões de sírios no noroeste do país através da travessia de Bab al-Hawa por mais 12 meses. A assistência transfronteiriça é vital para garantir que cerca de 80% dos sírios que vivem no noroeste, que precisam urgentemente de ajuda, continuem a ter o essencial, incluindo comida, água potável, abrigo, cuidados médicos e outros meios de socorro que salvam vidas.

No entanto, estamos desapontados porque os apelos de organizações humanitárias como a CARE para aumentar o acesso, restabelecendo os cruzamentos de Bab al-Salam e Al Yarubiyah, não foram atendidos. Embora a ajuda humanitária possa continuar a fluir para o noroeste da Síria, o mesmo não pode ser dito para o Nordeste, onde as necessidades humanitárias cresceram quase o dobro da taxa de outras partes do país - um aumento impressionante de 38% desde que a passagem de Al Yarubiyah foi fechada em Janeiro de 2020.

A seca e a crise hídrica colocam em risco o acesso de milhões de pessoas à água potável no Nordeste, bem como a sua capacidade de continuar sendo o celeiro da Síria e de gerar energia hidrelétrica para cidades e vilas. Além disso, COVID-19 continua a se espalhar, especialmente em áreas densamente povoadas e acampamentos, ameaçando os mais vulneráveis, especialmente mulheres e meninas que agora enfrentam novos fardos causados ​​pela economia síria dizimada. Desde o fechamento de Al Yarubiyah, os trabalhadores humanitários não têm sido capazes de fornecer medicamentos, serviços médicos e equipamentos médicos que são desesperadamente necessários para combater a pandemia e tratar uma multiplicidade de outras condições de saúde.

Junto com nossos parceiros sírios dedicados, a CARE continua a fornecer assistência às pessoas no Nordeste da Síria, mas estamos profundamente preocupados por não podermos expandir o nosso trabalho ou mesmo começar a atender às necessidades crescentes das comunidades na região. Apelamos à continuação do mecanismo vital de ajuda transfronteiriça e à sua expansão em todas as modalidades, incluindo as passagens de Al Yarubiyah e Bab al-Salam, para garantir que os sírios em todo o país que precisam de ajuda humanitária possam recebê-la. Instamos o Conselho de Segurança a colocar a política de lado e garantir que a vida do povo sírio esteja em primeiro lugar.