Famílias trocando brinquedos infantis por alimentos no Líbano - CARE

Famílias trocam brinquedos infantis por alimentos enquanto a COVID-19 agrava a crise alimentar no Líbano

A equipe da CARE no Líbano, vestida com equipamentos de proteção e máscaras, distribui cestas básicas e itens de higiene na parte de trás de um caminhão de carga aberta.

Como parte da resposta da CARE ao COVID-19 no Líbano e para prevenir a propagação do vírus, a equipe da CARE enche vans com pacotes de comida e produtos de higiene, em parceria com a ONG libanesa Sanabel al-Nour.
Foto: Paul Assaker / CARE

Como parte da resposta da CARE ao COVID-19 no Líbano e para prevenir a propagação do vírus, a equipe da CARE enche vans com pacotes de comida e produtos de higiene, em parceria com a ONG libanesa Sanabel al-Nour.
Foto: Paul Assaker / CARE

Mais da metade da população do Líbano está lutando para ter acesso aos alimentos, já que as restrições ao coronavírus, o aumento da inflação e a crise de saúde estão tornando a maioria dos alimentos básicos inacessíveis para a família libanesa média.

Beirute (15 de julho de 2020)-A CARE International está extremamente preocupada com o desenvolvimento da pandemia de fome no Líbano como resultado da crise socioeconômica em curso e a tensão adicional do surto COVID-19. O Líbano já estava nas garras de uma terrível crise econômica, quando a pandemia global COVID-19 aconteceu. A inflação está em níveis recordes e metade da população está lutando para colocar comida na mesa; os produtos mais essenciais, como leite, arroz e açúcar, triplicaram de preços e se tornaram inacessíveis para muitas famílias libanesas.

“O que está acontecendo hoje no Líbano é muito mais do que uma crise socioeconômica, é uma verdadeira crise humanitária. Ter acesso aos alimentos é hoje um desafio para mais de 50% da população. Vemos pessoas vasculhando latas de lixo em busca de comida. Grupos se formaram no Facebook onde as pessoas trocam roupas por fraldas de seus bebês, outras trocam seus móveis, brinquedos de seus filhos por um pouco de dinheiro para comer. A situação é realmente terrível ”, avisa Bujar Hoxha, Diretor de País da CARE no Líbano.

Ele acrescenta: “Estamos falando de centenas de milhares de pessoas que caíram do penhasco. O Líbano enfrenta uma crise humanitária que requer intervenção internacional urgente. ”

No Líbano, o Coronavirus agravou a crise econômica mais grave que o país conheceu desde 1990. Desde outubro do ano passado, os preços dos alimentos continuaram subindo. Em apenas alguns meses, o valor da libra libanesa despencou no mercado de câmbio: de 1,500 liras em outubro de 2019, o dólar americano agora vale 8,000 liras.

“Sempre fui pobre, mas as coisas realmente pioraram nos últimos três anos para chegar ao clímax com o COVID-19. Com o confinamento, meu marido não trabalhava mais e não tínhamos nada para comer. Agora não comemos mais carne ou peixe. Em vez de um quilo de arroz, compro meio. Para batatas, em vez de três quilos compro um quilo e meio. Mas tenho sorte. Não tenho que pagar aluguel. Quem tem que pagar aluguel morre de fome ”, explica Suzanne, 42, costureira de Trípoli, segunda cidade do Líbano e a mais pobre do Mediterrâneo.

A CARE está apoiando mulheres como Suzanne com distribuição de alimentos de emergência e suprimentos de higiene, bem como programas de acesso à água para refugiados sírios e as populações libanesas mais vulneráveis. A longo prazo, a CARE também planeja apoiar a recuperação econômica por meio de programas contínuos de geração de renda.

“A comunidade internacional, em alinhamento com os legisladores libaneses, deve reagir imediatamente para garantir o financiamento para famílias libanesas vulneráveis ​​durante esses tempos. A hora de agir é agora; as pessoas estão vendo suas vidas chegarem ao fundo do poço todos os dias ”, diz Hoxha.

 

Sobre a CARE Líbano

A CARE restabeleceu uma presença de pleno direito no Líbano em 2013 para apoiar os refugiados sírios e as comunidades libanesas de acolhimento afetadas pela crise síria. A CARE atende às necessidades mais básicas e urgentes dos refugiados e das comunidades anfitriãs, principalmente fornecendo água, saneamento, higiene, itens não alimentares e assistência em dinheiro nas áreas do Monte Líbano, Norte e Sul do Líbano. Isto inclui a reabilitação de água e saneamento de emergência a nível familiar, distribuição de artigos sanitários para famílias recém-chegadas e a oferta de sessões de promoção da higiene.

Tagged