Trabalho Humanitário da CARE no Afeganistão - CARE

Afeganistão

O Afeganistão continua sendo um dos países mais perigosos e violentos do mundo em crise.

Onde trabalhamos
Mapa de onde trabalhamos

Ir para o país

Esforços de socorro no Afeganistão

A pobreza está profundamente enraizada no Afeganistão. Isso pode ser atribuído em parte ao isolamento físico do país, terreno acidentado e muitas vezes difícilsh clima; às normas culturais subjacentes, especialmente no que diz respeito aos direitos das mulheres; e à sua história recorrente de conflito, insegurança e interferência externa.  

O perfil de pobreza do Afeganistão é ainda mais moldado por disparidades marcantes entre as áreas rurais e urbanas, crescimento sustentado da população, níveis extremamente baixos de participação feminina na força de trabalho e a prevalência avassaladora de formas vulneráveis ​​de emprego em empregos informais e de baixa produtividade.  

O Afeganistão continua sendo um dos mais perigosos e mais vipaís assolado por crisess no mundo. Há um aprofundamento persistente e uma disseminação geográfica do conflito. Também ocorrem violações regulares do Direito Internacional e dos Direitos Humanos. 

A CARE estabeleceu sua missão no Afeganistão em 1961, mas suspendeu as atividades após a invasão russa de 1979. Retomada das atividades em 1989 from uma nova base em Peshawar, Paquistão, a CARE prestou assistência ao Afeganistão do outro lado da fronteira até 2002, quando mudou seu escritório principal de volta para Cabul.  

A CARE Afeganistão desenvolveu três programas: 

  • Empoderamento de mulheres e meninas 
  • Resiliência aprimorada 
  • Ação humanitária 

Cada programa se propõe a contribuir para uma mudança significativa e duradoura para pessoas vulneráveis ​​social e economicamente mulheres e meninas que não têm acesso a serviços essenciais. Esses programas se concentram principalmente em saúde sexual, reprodutiva e materna, segurança alimentar e vidaelicapuzes, Empoderamento Econômico das Mulheres, Governança Inclusiva, Educação e Resposta a Emergências.